^
Home > H1N1

H1N1


Diante do surto da gripe suína H1N1 é importante que você conheça bem essa doença.

Quais os sintomas, como tratar e, principalmente, como se prevenir?


Aqui, você confere todas as informações necessárias para ficar a par do assunto e saber como reagir em diferentes situações.


Segundo o Centro de Vigilância Epidemiológica de São Paulo (CVE), a Influenza suína ou gripe suína é uma doença respiratória dos porcos causada por um vírus de Influenza do tipo A, que é motivo de surtos regulares em porcos. Estudos mostraram que esse vírus pode se disseminar de pessoa para pessoa.


Qual a diferença entre a gripe comum e a H1N1?


O vírus Influenza A (gripe comum ou sazonal) causa infecções respiratórias de intensidade variável %u2013 habitualmente mais brandas %u2013 e apresenta menor impacto na saúde pública, pois não está relacionado a epidemias. Seus sintomas são: febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, mialgia e anorexia, assim como sintomas respiratórios com tosse seca, dor de garganta e coriza.


Já a Influenza tipo A (H1N1), mais conhecida como gripe suína, é provocada por um novo tipo de vírus Influenza. Os sintomas da gripe H1N1 são bem parecidos com os da gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma. A gripe H1N1 é mais agressiva que a gripe comum ou sazonal, pode levar a complicações de saúde muito graves e até mesmo à morte, e tem um risco maior de causar surtos ou epidemias.


Importante


As complicações decorrentes da gripe H1N1 são comuns em jovens, o que é bastante difícil de acontecer em casos de gripe comum.


A insuficiência respiratória é um sintoma frequente da gripe H1N1 quando não é devidamente tratada em pessoas com fatores de risco.


Como ocorre a transmissão?


A H1N1 é transmitida de pessoa para pessoa, do mesmo modo que a gripe comum, ou seja, pela tosse ou espirros das pessoas infectadas. Algumas vezes as pessoas podem se infectar ao tocar em objetos que estão contaminados por secreções com o vírus. Se as mãos forem levadas à boca, nariz e/ou olhos ocorrerá a transmissão do vírus pelas mucosas. Por isso, é muito importante lavar sempre as mãos.


Em que período alguém que está com a gripe pode infectar outras pessoas?


A infecção pode ser transmitida, em média, dois dias antes e até sete dias após o início dos sintomas. As crianças, particularmente as menores, podem ser potencialmente contagiantes por períodos mais longos.





Como se prevenir?


A prevenção de gripe H1N1 segue as mesmas diretrizes da prevenção de qualquer tipo de gripe, só que o cuidado deve ser redobrado:



Quais superfícies podem ser fontes mais prováveis de infecção?


Os germes podem ser transmitidos quando uma pessoa toca algum objeto contaminado e depois toca seus olhos, nariz ou boca. Gotículas de tosse ou espirro de pessoas infectadas se movem pelo ar. Os germes podem ser transmitidos quando uma pessoa toca gotículas da respiração de outras pessoas ou uma superfície, como uma mesa, e então toca seus olhos, boca ou nariz sem lavar as mãos.


Quanto tempo os vírus sobrevivem fora do corpo?


Sabemos que alguns vírus ou bactérias vivem por 2 a 8 horas em superfícies como mesas de cafeterias, maçanetas de portas e mesas de escritório. Por isso, a importância de lavar as mãos frequentemente.


Estou com gripe? E agora?


Se você reside em áreas nas quais foram identificados casos de H1N1 e adoecer com sintomas similares aos da Influenza, incluindo febre, tosse, dores no corpo, coriza, garganta inflamada, náuseas ou vômitos ou diarreia, você deve entrar em contato com seu médico para que ele determine se são necessários testes ou tratamentos para influenza.


Permaneça em casa e evite ao máximo possível o contato com outras pessoas, para reduzir o risco de transmissão da doença.


Caso possua qualquer um dos seguintes sinais de alerta, abaixo, procure o seu médico imediatamente.



VACINAÇÃO


Devido a essa mudança dos vírus Influenza, é necessário se vacinar anualmente contra influenza. Todo ano, o Ministério da Saúde realiza a Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza, onde grupos prioritários podem receber gratuitamente a vacinação nos postos de saúde.


Qual a diferença entre a vacina trivalente e a tetravalente?


Há duas vacinas disponíveis hoje: a trivalente e a tetravalente. Ambas protegem contra os vírus da gripe A, o H1N1 e o H3N2. A diferença está nas cepas do vírus do tipo B contida nas duas vacinas. A trivalente protege apenas contra o subtipo Brisbane do vírus Influenza B. Já a tetravalente, além de proteger contra este tipo, também protege contra o subtipo Phuket do vírus Influenza B.


Quem tomou a trivalente pode tomar a tetravalente?


Pode, se quiser. Quem optar por tomar a tetravalente receberá proteção contra mais um subtipo do vírus Influenza B. Mas deve guardar um intervalo de pelo menos um mês entre as duas doses.


Quem tomou a vacina em 2015 precisa tomar em 2016?


Sim, pois a vacina tem validade de um ano. Além disso, os vírus foram modificados de acordo com a maior incidência deles. As duas vacinas (2015 e 2016) conferem proteção contra os vírus A (H1N1) e A (H3N2). Porém, é aconselhável, SIM, tomar a vacina de 2016. Lembrando que deve haver um intervalo de um mês entre as duas vacinas.


Quanto tempo leva para a vacina fazer efeito?


Uma média de duas a três semanas.


Quem está com febre pode tomar a vacina? E quem está tomando antibiótico?


Recomenda-se que as pessoas com febre aguardem a resolução do processo para receber a vacina. Quem está tomando antibiótico deve conversar com seu médico e seguir as orientações.


Quais as contraindicações para a vacina?


As pessoas que já tiveram a síndrome de Guillain-Barré e aquelas com alergia grave ao ovo não devem receber a vacina. Quem está com imunodepressão, natural ou medicamentosa (pacientes em quimioterapia ou imunoterapia), deve receber orientações específicas do seu médico.


Vacina da gripe causa gripe?


Não. A vacina é composta por fragmentos dos vírus ou por vírus mortos, e por isso não dá gripe. Ocorre que, como a vacina é aplicada em uma época em que há muitos vírus circulando, as pessoas ficam resfriadas %u2013 mas certamente por outros vírus que não os contidos na vacina.


Quais os principais efeitos colaterais da vacina?


A vacina da gripe em geral não apresenta efeitos colaterais. As reações são raras, mas podem ocorrer nas primeiras 24 horas após a vacinação e desaparecem espontaneamente em um ou dois dias. Algumas pessoas podem apresentar febre, mal-estar e um pouco de dor no local da aplicação.



Fontes: Ministério da Saúde e Unimed Porto Alegre